Entramos no mês do Sagrado Coração de Jesus, que nos revela o imenso amor de Deus pela humanidade : Amou tanto o mundo que lhe deu o seu Filho. Ele veio não para condenar, mas para salvar. Reflexão - junho. 

AIGREJA,LUGARDECOMUNHÃO
QueridoshomensdoTerço!
Nossareflexãodestemêssebaseiaemduaspassagensbíblicas:“Quetodossejamum,comotu,Pai,estás
emmim,eeuemti.Queelesestejamemnós,afimdequeomundocreiaquetumeenviaste”(Jo17,21)e
“Amultidãodosfiéiseraumsócoraçãoeumasóalma.

A IGREJA, LUGAR DE COMUNHÃO - Queridos homens do Terço! Nossa reflexão deste mês de Julho se baseia em duas passagens bíblicas: “Que todos sejam um, como tu, Pai, estás em mim, e eu em ti. Que eles estejam em nós, a fim de que o mundo creia que tu me enviaste ”(Jo17,21) e “A multidão dos fiéis era um só coração e uma só alma. Reflexão - julho. 

Neste mês especial de oração pelas vocações, proponho olharmos a Igreja como um povo evangelizador. Maria foi Mãe do Salvador; José, o pai adotivo que deu o nome à criança. Depois vieram os Apóstolos, discípulos, missionários, diáconos, epíscopos, presbíteros etc. Ninguém foi dispensado de se envolver numa ação transformadora, que nasceu do amor incondicional, absoluto de Deus pela pessoa encontrada. Reflexão - AGOSTO.

 

Santíssimo Nome de MariaFesta do Santo Nome de Maria, ou simplesmenteSanto Nome de Maria, é um memória litúrgica da Igreja Católica que se celebra em 12 de setembro. Foi instituída como festa universal pelo Bendito Papa Inocêncio XI para comemorar a vitória sobre os turcos na Batalha de Viena em 1683.

 TANTAS EM UMA... E UMA  

 SOMENTE ÚNICA E SOBERANA RAINHA 

Quereis saber quão feliz, quão alto é e quão digno de ser festejado o Nascimento de Maria?

 Vede-o para que nascesse...Nasceu para que dela nascesse Deus. 

Perguntai aos Enfermos para que nasceu esta celestial Menina, 

dirão que nasceu para Senhora da Saúde;
perguntai aos Pobres, dirão que nasceu para Senhora dos Remédios;
perguntai aos Desamparados, dirão que nasceu para  Senhora do Amparo;
 perguntai aos Desconsolados, dirão que nasceu para Senhora da Consolação;
perguntai aos Tristes, dirão que nasceu para Senhora dos Prazeres;
perguntai aos Desesperados, dirão que nasceu para Senhora da Esperança.

Os Cegos dirão que nasceu para  Senhora da Luz,
 os Discordes, para Senhora da Paz;
os Desencaminhados, para Senhora da Guia;
os Cativos, para  Senhora do Livramento;
 os Cercados, para Senhora da Vitória.

Dirão os Pleiteantes que nasceu para Senhora do Bom Despacho;
os Navegantes, para Senhora da Boa Viagem;
os Temerosos de sua fortuna, para Senhora do Bom Sucesso;
os Desconfiados da vida, para Senhora da Boa Morte;
os Pecadores todos, para Senhora da Graça;
e todos os seus Devotos, para Senhora da Glória.

E se todas estas vozes se unirem em uma só voz,
dirão que nasceu para ser a
Maria e Mãe de Jesus.

Complementando, da nossa parte dizemos:

Para os que fazem o Terço dos Homens,
nasceram para
Senhora do Perpétuo Socorro - como madrinha;
para
 Senhoras de Fátima, Lepanto, Medjugorje, Aparecida, Penha, Lourdes  e
tantas outras mais, para pedirem que rezemos o Santo Terço.

Maria, modelo de Caridade.

 "Maria, solícita, partiu para a região montanhosa para visitar sua prima Isabel" (Lc1, 39-40). 

Da fé e da esperança nasce o amor para com o próximo. Toda a existência humana tem seu valor pela qualidade deste amor.

Considerando seu comportamento em casa de Isabel e em Caná, Maria é modelo do nosso olhar, dos nossos sentimentos e do nosso engajamento em favor do próximo.

Por isso, não podemos nos limitar aos nossos interesses e opiniões. Uma grande solidariedade deve nos comprometer com os familiares, vizinhos, conterrâneos e todos os que passam necessidades, pois a caridade não tem limites.

Bem aventurados aqueles que acolhem uma criança desde a sua concepção, que acolhem os marginalizados e excluídos, os que sofrem no corpo e na alma e todos os esmagados em sua dignidade humana!

Portanto, que tenhamos um coração aberto para melhorar a situação dos homens no que diz respeito à vida e a dignidade humana, aos anseios de maior justiça, á comunhão dos bens, a fraternidade e a paz entre os povos.

Assim como Maria, cabe a nós, a cada um de nós usarmos nossos talentos e dons para servir ao homem em todas as suas dimensões, tendo olhar fixo em Cristo, único modelo da existência humana.

"A bondade de Deus estende-se a toda a natureza e a todas as criaturas."

Nenhuma criatura pode igualar-se à Virgem Maria na sua eleição de ser a Mãe de Deus.

A santidade de Maria ultrapassa a de Isabel (Lc 1,41), a de Zacarias (Lc 1,67) ou a dos Apóstolos (At 2,4), que ficaram repletos do Espírito Santo.

Inegavelmente, a alma de Maria foi a mais bela criada por Deus, e sua maior obra depois Encarnação do Verbo.

A santidade de Maria é a mais perfeita de toda a humanidade.

Autor: O autor do texto é o frei Rinaldo, no qual agradecemos muito a autorização de publicar tal conteúdo em nosso site.

******************************************************************************************************************************************

DATAS COMEMORATIVAS DE NOSSA SENHORA

Acompanhe no link abaixo todas as datas que a Igreja celebra as Festas de Nossa Senhora.

 Saiba que a cada dia temos um motivo de festa. 

DATAS COMEMORATIVAS DE NOSSA SENHORA.

 

JOSÉ E MARIA

O noivado, na época bíblica, representava um acordo que tinha inclusive mais peso legal que o próprio casamento

Maria Santíssima e São José eram noivos e só foram morar juntos após o casamento. São um exemplo para os noivos da nossa sociedade.
De fato, a Virgem Maria manteve sua virgindade inclusive durante sua vida matrimonial: “José fez como o anjo do Senhor lhe havia mandado e recebeu em sua casa sua esposa. E, sem que ele a tivesse conhecido, ela deu à luz o seu filho, que recebeu o nome de Jesus” (Mateus 1, 24-25)
Maria, sua mãe, estava desposada com José. Antes de coabitarem, aconteceu que ela concebeu por virtude do Espírito Santo. José, seu esposo, que era homem de bem, não querendo difamá-la, resolveu rejeitá-la secretamente. Enquanto assim pensava, eis que um anjo do Senhor lhe apareceu em sonhos e lhe disse: José, filho de Davi, não temas receber Maria por esposa, pois o que nela foi concebido vem do Espírito Santo” (Mateus 1, 18-20).
Segundo a cultura judaica, José e Maria ainda não haviam se casado e, por conseguinte, não moravam juntos quando Maria engravidou de Jesus.

O Evangelho explica que Maria estava desposada com José. 

Mas o que isso significa?

Ainda que a palavra “desponsório” hoje signifique compromisso matrimonial (ou o noivado, a petição da mão), na época bíblica representava um acordo que tinha inclusive mais peso legal que um casamento.

Normalmente, os pais organizavam os casamentos, e era seu dever buscar o melhor cônjuge para seus filhos. Isso incluía a escolha da noiva; portanto, o amor não era a base para o casamento.

O casamento era uma aliança ou acordo entre os chefes das duas famílias. Quando se completava o acordo, o casal estava comprometido e se realizava a cerimônia de compromisso formal, na qual o pai da noiva dava seu consentimento, dizendo ao genro, como Saul disse a Davi: “Hoje serás meu genro” (1 Samuel 18, 21).

O rito do desponsório era realizado um ano antes do casamento propriamente dito. O casal comprometido já era considerado como marido e mulher; é por isso que o evangelista São Mateus os chama de “esposo” e “esposa”. Esperava-se que os noivos fossem fiéis ao longo desse ano de compromisso.