IMITAI, SOBRETUDO, A HUMILDADE DA VIRGEM.

07/11/2014 16:28

Ao referir a Anunciação, por que será que o Evangelista quis entrar detalhadamente na apresentação dos nomes próprios? Certamente, é porque desejava que nós dedicássemos à sua narrativa uma atenção idêntica à que ele mesmo dedicara. De fato, ele nos faz conhecer, pelos nomes verdadeiros, o Mensageiro enviado, o Senhor que o envia, a Virgem a quem o Anjo é enviado e o noivo desta Virgem, citando até mesmo a sua origem, estirpe, a sua família, a cidade e o país de onde provinha.

E por que destes detalhes?

Terá ele agido sem motivos específicos? Não vamos acreditar nisto. Pois, se é verdade que nenhuma folha cai de uma árvore, nenhum pássaro cai do céu sem o consentimento de vosso Pai que está nos Céus  (Mt 10, 29), não posso acreditar que uma única palavra inútil tenha saído dos lábios de um evangelista, principalmente no relato da santa história do Verbo. Não, não posso acreditar nisto.  Todos estes detalhes são repletos de mistérios divinos e deixam extravasar celeste ternura, quando encontram um ouvinte diligente que saiba absorver o mel que escorre do rochedo, que saiba saborear o excelente óleo que se recolhe dos locais pedregosos.

Diz ele, então:

"O Anjo Gabriel foi enviado por Deus." O seu nome se relaciona com a mensagem a qual ele foi encarregado de trazer. Com efeito, qual seria o Anjo que mais se adequava a anunciar a vinda do Cristo que é a virtude de Deus, senão aquele que tem a honra de se chamar A Força de Deus? O que é a força, senão a virtude? (...)

Se o Anjo se chama A Força de Deus, quer dizer que ele tem como função proclamar a vinda da verdadeira Força, ou então, tranquilizar a Virgem, naturalmente tímida, simples e pudica, pois o anúncio do milagre que deveria ser realizado por meio dela poderia trazer-lhe inquietações. O Anjo Gabriel lhe disse:

"Não temas, Maria! Encontraste graça junto de Deus" (Lc 1, 30). Deve-se crer, igualmente, que ele tenha dado força e coragem ao noivo desta Virgem, homem de uma consciência humilde, tímido e escrupuloso, se bem que nosso Evangelista não o tenha especificado nesta mensagem. Porém, é o Anjo Gabriel a dizer: "José, filho de Davi, não temas receber Maria, tua mulher, pois o que nela foi gerado vem do Espírito Santo." (Mt 1, 20).

A escolha do Anjo Gabriel para o cumprimento desta obra é bem oportuna,  ou então, foi pelo fato de ter sido designado para esta missão que ele recebeu o nome de Gabriel.

O Anjo Gabriel foi enviado por Deus à cidade de Nazaré; mas para quem foi ele enviado? "A uma Virgem desposada com um varão chamado José, da casa de Davi." (L 1, 27).

Quem seria esta Virgem, tão venerável merecendo ser saudada por um Anjo?

E tão humilde que tenha um simples artesão como esposo?

Que bela aliança, a da humildade unida à virgindade. A Alma na qual a humildade exalta a virgindade e a virgindade lança novo brilho sobre a humildade, agrada singularmente  a Deus. Mas, não seria esta Virgem Santa digna de grandes homenagens e respeito, pois que nela a fecundidade exalta a humildade e a maternidade consagra a virgindade?

Vocês conseguem conceber o que significa ser uma virgem e, obviamente, uma virgem humilde; então, se vocês não puderem imitar a virgindade desta humilde virgem, imitem pelo menos a sua humildade. A sua virgindade é digna de todos os louvores, mas a humildade é bem mais necessária do que a virgindade; se a primeira é aconselhada, a outra é prescrita, e se vocês são convidadas a conservar uma, devem, em relação à outra, se empenhar como fazemos quando temos um dever, uma obrigação. Falando-se de virgindade, eis o que dizem as Escrituras: "Que aqueles que têm a capacidade para compreender, compreendam (Mt 19, 12)." Mas, quanto à humildade, vejamos em que termos ela nos foi inspirada: "Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos tornardes como crianças, de modo algum entrareis no Reino dos Céus (Mt 18, 3)." Assim, uma é objeto de recompensa e a outra de um preceito. Podemos nos salvar sem a virgindade, mas não sem a humildade.

O Senhor diz: - Olhou a humildade de sua serva.

De quem é esta frase?  "Ela é uma virgem santa, sóbria e devota". Seríeis mais castas e devotas do que ela? Ou pensai que a vossa pureza é mais agradável a Deus do que a castidade de Maria, para crer que por meio dela podereis agradar a Deus sem ser humilde, quando Maria não desprezou a humildade, mesmo sendo casta e pura.

Aliás, quanto mais vós vos ergueis pelo dom particular da castidade, mais estareis a errar conspurcando-o, em vossa alma, se deixardes o orgulho a ela se mesclar.

Afinal, seria melhor para vós que não tivésseis conservado a virgindade do que se manter virgem e orgulhando-se disto. Certamente, não seria comum que todas as pessoas se mantivessem virgens, mas um número bem menor de pessoas  possui as duas qualidades, a virgindade e a humildade. Se então, vós não vos sentis capazes de imitar a Santíssima Virgem em sua castidade, imitai-a, sobretudo, em sua humildade e isto basta. Mas se vós sois, ao mesmo tempo, virgem e humilde, quem quer que sejais, sois verdadeiramente grandes.

Tantos são os nossos sacerdotes (Padres) e Freiras benditos, por tamanha atitude e PRESERVAÇÃO de valores.

 

 

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!