Notícias

VENCER A FALSA VERGONHA DA CONFISSÃO.

30/01/2015 21:17
VENCER A FALSA VERGONHA DA CONFISSÃO.

Sacerdote americano enfrenta o seu juízo pessoal, é sentenciado ao Inferno

06/01/2015 16:37
Sacerdote americano enfrenta o seu juízo pessoal.

E não havia lugar para eles na estalagem...

20/12/2014 19:29
E não havia lugar para eles na estalagem.

Maria, a mãe de Jesus (Reflexão em Lucas 1: 26 a 47)

12/11/2014 16:12
 A REFLEXÃO DE UM PASTOR LIDER DA IGREJA EVANGELICA:   Pastor Luís Alberto Sanches* A vida de Maria é um bonito exemplo para todos nós. Podemos aprender lições preciosas com aquela que foi chamada de "bendita entre as mulheres", a abençoada mãe de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo...

INCONFORMISMO QUE NOS LEVA AO COMODISMO

12/11/2014 10:22
Assumir, hoje, o carisma de Maria significa olhar com olhos críticos e de coração inconformado para a situação em que vivemos; dizer ao homem que o remédio existe e se chama Cristo, e é só colocando-o no coração do mundo, que este pode ser transformado. Por enquanto, há orgulhosos firmemente...

Os falsos devotos da Virgem Maria

11/11/2014 15:53
No terceiro capítulo do “Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem”, São Luís Maria Grignion de Montfort nos fala da importância de escolher a verdadeira devoção à Santíssima Virgem Maria.  Pois, cada vez mais surgem falsas devoções a Nossa Senhora e é fácil tomá-las por...

Por que Jesus chamou Maria de mulher?

10/11/2014 15:15
 Saiba se Jesus Cristo desprezou a Virgem Maria, chamando-a de mulher.  Jesus e Maria nas Bodas de Caná (Jo 2, 1-12). Podemos nos escandalizar com a Palavra de Deus quando, no Evangelho de João, Jesus Cristo parece ter maltratado a Virgem Maria, chamando-a de mulher. A este respeito, São...

IMITAI, SOBRETUDO, A HUMILDADE DA VIRGEM.

07/11/2014 16:28
Ao referir a Anunciação, por que será que o Evangelista quis entrar detalhadamente na apresentação dos nomes próprios? Certamente, é porque desejava que nós dedicássemos à sua narrativa uma atenção idêntica à que ele mesmo dedicara. De fato, ele nos faz conhecer, pelos nomes...

Rosário dos Não nascidos. Pisando na cabeça do demônio.

06/11/2014 16:26
Com o Rosário nas mãos vencereis o demônio! Estamos acompanhando o plano horrendo do demônio de se infiltrar nas leis, na política, e na mentalidade comum do nosso povo, de modo que o assassinato de um inocente seja visto como algo bom, como o direito da mulher a matar o seu próprio filho, ou a sua...

O lugar da Virgem Maria dentro da Teologia

04/11/2014 16:49
Ao estudarmos a figura de Maria em relação a Jesus, estamos estudando o papel da Mãe de Deus dentro da obra da Revelação. Como cristãos, somos chamados a conhecer a vida de Jesus, a fim de viver, sentir, amar, sonhar e sorrir como Ele (cf. Padre Zezinho in Amar como Jesus amou). Mas, neste processo...
<< 2 | 3 | 4 | 5 | 6 >>

São muitas as formas de violência que enfrentamos dentro de casa, na rua, na sociedade. Mas o cristão não pode se acostumar com elas.

O que podemos fazer para mudar esse cenário caótico de desamor? 

  1. Conversão pessoal: Para mudar os que estão à minha volta, primeiramente eu devo me mudar, ou seja, se vivo em um ambiente de violência doméstica (agressividade, impaciência etc.) devo combatê-la com amabilidade e paciência por amor e por misericórdia.
  2. A comunidade precisa promover a cultura da empatia, onde os paroquianos em suas diversas funções pastorais não se tenham como adversários, mas como irmãos que juntos lutam pelo bem daquela paróquia.
  3. Fortalecer a Pastoral Familiar para que identifique os principais problemas de violência que assolam a comunidade local e buscar exemplos de outras localidades que conseguiram superar os mesmos problemas.
  4. Reunir a comunidade, as pastorais e os movimentos para discutir os problemas identificados e traçar um plano de ação para combater os problemas da violência.
  5. Promover palestras para os paroquianos sobre a temática da violência em suas diversas formas (violência doméstica, psicológica, física, no trânsito, racial, religiosa, no campo, sexual etc.) e como combatê-la.
  6. Estimular a espiritualidade como o antídoto para nos fortalecer contra o mal e para promover a cultura da paz.
  7. Discutir o tema da superação da violência dentro da catequese com as crianças e os jovens. É possível ainda estimular a prática esportiva entre os jovens a fim de afastá-los da violência física e das drogas.
  8. Visitar as famílias que estão afastadas da Igreja a fim de acolhê-las na comunidade, ajudando-as a superarem seus problemas.
  9. A comunidade deve utilizar de todos os momentos oportunos, como homilia, encontros, cursos etc., para falar sobre a superação da violência e a promoção da paz.