10 Conselhos de Dom Gil para os grupos de Terço dos Homens.

A XI Romaria do Terço dos Homens no Santuário de Aparecida que aconteceu nos dias 15 e 16 de Fevereiro 2019; foi um encontro de bênçãos, partilhas e oração. Já na missa de abertura, que aconteceu no dia 15, às 18h, no Altar Central, Dom Gil Antônio Moreira, Arcebispo de Juiz de Fora (MG) e Referencial para o Terço dos Homens, deixou vários conselhos importantes para os homens de fé durante a sua homilia.

Destacamos os principais pontos para a reflexão dos grupos de Terço dos Homens:

*1 - O homem que reza o terço olha para Jesus e aprende cada vez mais com Ele, a cada dia;
*2 - Quem reza o terço não é mais surdo; ele escuta. Porque quando nós rezamos, nós não só falamos a Deus, mas Deus fala a nós;
*3 - O terço nos faz ficar com os ouvidos mais apurados, para escutar tudo mais o que Jesus quer nos falar e nos ensinar.
*4 - É preciso escutar com devoção, escutar o que o colega está falando, escutar o que o irmão está falando;
*5 - Você, quando está unido para rezar, Deus está falando também através da sua união, pela sua presença no grupo. O seu testemunho fala, por isso traz gente para Cristo;
*6 - É preciso ir atrás daqueles que não vem, daqueles que estão desanimados, daqueles que foram para outros caminhos... É preciso chamá-los;
*7 - Quando reza com fé, você está, com o seu exemplo, atraindo outros homens;
*8 - O nosso terço nos impulsiona para agir; muitos grupos de Terço estão agindo em favor dos mais pobres, dos doentes;
*9 - Nós não temos mais acanhamento de falar sobre Jesus, porque no terço nós também falamos. A nossa língua fica solta para falar das coisas do alto;
*10 - Duas coisas se casam como ouvir e falar: agir e rezar. Assim deve ser na vida dos homens do terço.
 

 
 

Conversão pastoral: Imperativo ou Modismo?

Cônego Sérgio Conrado 
A conversão pastoral tornou-se um elemento imprescindível para a Igreja hoje. 
No contexto espiritual de conversão, a pastoral necessita ser pensada pelos agentes de pastoral sob dois aspectos: a ação interior da graça de Deus e a mediação humana. A Conferência de Aparecida insiste para que o caráter missionário atinja todas as instâncias da Igreja: a institucional (estruturas) e a individual e comunitária (pessoas). Para tanto não basta a descoberta de novo instrumental ou estratégias. 
É necessário que haja uma transformação interior, baseada no encontro pessoal e comunitário com Cristo e, ao mesmo tempo, a manifestação exterior pelas ações. Trata-se de descobrir, por parte de todos os cristãos e agentes de pastoral, as exigências da fé como compromisso com a vida interna da Igreja e com sua ação no mundo. Palavras-chave
Missão eclesial; Conversão Pastoral; Estruturas; Pessoa; Comunidade